Biblioteca Municipal de Ílhavo

A Biblioteca Municipal de Ílhavo é um projeto dos ARX arquitectos, que amplia e reconstrui o que restava do Solar Visconde de Almeida.

 

Arquitetura

A Biblioteca Municipal de Ílhavo localiza-se na periferia de Ílhavo, numa área de fronteira com as zonas agrícolas e pontuada por construções recentes. Inaugurada em 2005, veio, assim, dar nova vida ao Solar Visconde de Almeida, um edifício nobre do século XVII/XVIII que se encontrava em ruína.

Do antigo solar apenas restava a fachada principal e a Capela, ambas em estado de ruína. O atelier ARX Portugal Arquitetos, autores do projeto,  optam portanto por as preservar reabilitando-as e integrando-as no novo edificado, que assume uma linguagem contemporânea. Há, assim, uma simbiose entre novo e preexistência.

Assim, o programa inclui três núcleos: Biblioteca, Capela e Fórum da Juventude. A este programa corresponde diferentes volumetrias. Por um lado, o corpo a nascente, de acentuada verticalidade, corresponde ao Fórum da Juventude, por outro, a volumetria de marcada horizontalidade e com amplas superfícies envidraçadas alberga o programa da Biblioteca.

Capela

No interior da Capela já nada restava das suas talhas, azulejaria ou mobiliário. Assim, a operação de reabilitação, centrou-se sobretudo na reposição da sua essência espacial. Foi dotada de novo mobiliário, com desenho contemporâneo, e de um novo retábulo. Pretendeu-se igualmente reativar o culto neste espaço redignificado.

Biblioteca de Ílhavo Biblioteca de Ílhavo
© Jorge Paulo

Biblioteca

A fachada e espaço do antigo solar foi reconstruido, passando a albergar as áreas administrativas, por terem uma compartimentação interior mais compatível com a métrica dos vãos existentes.

Biblioteca de Ílhavo© Ana Escada

Nos novos corpos foi utilizada uma linguagem contemporânea, minimal, onde predomina o branco. Há um jogo de corpos de cérceas distintas que se articulam com a preexistência. Estes criam entre si espaços intersticiais, ou seja, pequenos pátios que funcionam como um prolongamento do interior pelo exterior.

Biblioteca de Ílhavo

© Jorge Paulo

A biblioteca distribui-se por dois pisos, sendo o átrio, de pé-direito duplo, o ponto de articulação das várias salas. A comunicação entre espaços é fluída e pela conformação não linear proporciona diferentes ambiências, convidando a ficar. A sala de leitura no 1º piso é cortada por uma diagonal em curva no teto que culmina numa grande clarabóia. No piso 0, a sala dedicada aos mais pequenos, pela sua forma orgânica, pé-direito mais baixo e cor vibrante, torna-se num espaço diferenciador, um motivador de hábitos de leitura.

© Jorge Paulo

Prémios

2006 | Nomeação para o “Prémio a la Obra de Arquitectura” da “V Bienal Ibero americana de Arquitectura e Urbanismo”, Montevideo, Uruguai.
2006 | Prémio “International Architecture Awards“, The Chicago Athenaeum, EUA

 

error: