Centro Sócio-Cultural da Costa Nova

Implantado na duna, o Centro Sócio-Cultural da Costa Nova, projetado pelos ARX Portugal, é um edifício assumidamente contemporâneo, mas perfeitamente integrado na envolvente e na materialidade característica do lugar.

 

O Centro Sócio-Cultural da Costa Nova localiza-se na Costa Nova, próximo de Aveiro. Esta localidade é conhecida pela suas casas em madeira pintadas às riscas de cores coloridas. O Centro Sócio-Cultural implanta-se na linha de dunas, junto ao mar. O projeto é dos arquitetos Nuno e José Mateus, do atelier ARX Portugal, tendo sido inaugurado em janeiro de 2016.

Centro Socio-Cultural da Costa Nova
Centro Socio-Cultural da Costa Nova
Centro Socio-Cultural da Costa Nova Centro Socio-Cultural da Costa Nova

 

É constituído por átrio, salas polivalentes de diferentes dimensões, que permitem, por exemplo, a realização de espetáculos e exposições, instalações de apoio e um bar ao nível da cobertura.

Apesar do edifício possuir uma linguagem assumidamente contemporânea, a solução construtiva e materialidade adotadas, estrutura e revestimento em madeira, é uma reinterpretação da tradição construtiva local. Assim, o novo edifício encontra-se perfeitamente integrado na envolvente construída e natural.

A sua função pública é reforçada pelo próprio desenho do edifício. Junto da entrada, dois percursos em rampa convidam-nos a subir à cobertura. Esta funciona assim como uma espécie de miradouro que permite ver o mar, situado para além da duna. Assume-se portanto como um edifício-lugar, que como que faz parte da paisagem e funciona como um prolongamento do espaço de uso público.

Por outro lado, este edifício vem valorizar e potenciar o usufruto da frente marítima, uma vez que a localidade está voltada para o lado oposto, a frente para a ria.

 

Arquitetura

Volumetricamente o edifício é composto por três corpos interligados que se abrem para a duna. A entrada principal, junto ao arruamento, é como que uma praça intimista, que deixa antever o contraste de cor entre o revestimento em madeira exterior e o branco puro usado no interior.

Construtivamente, o edifício é constituído por uma estrutura de pilares e vigas de madeira lamelada, assente sobre sapatas de betão, enterradas na duna. O revestimento exterior é em madeira, protegida por óleos naturais, aplicado em réguas horizontais. Trata-se claramente de uma referência aos tradicionais palheiros, um preservar da memória de um modo de construir local. Também o piso da cobertura, em deck, vem conferir uma imagem unitária exterior ao conjunto. As zonas não acessíveis são em areão, numa clara continuidade material com a envolvente dunar.

No interior, predomina o branco. As salas polivalentes apresentam uma fachada em vidro voltada para a duna. Esta é contudo protegida por uma estrutura e pala em madeira. No interior abunda assim uma luz filtrada e animada por um jogo de sombras provocada pela estrutura de madeira. A escada que dá acesso ao bar, em madeira pintada de branco, tem um rigoroso desenho. Assume assim uma presença escultórica no espaço.

Centro Socio-Cultural da Costa Nova Centro Socio-Cultural da Costa Nova
Centro Socio-Cultural da Costa Nova
Centro Socio-Cultural da Costa Nova Centro Socio-Cultural da Costa Nova
Centro Socio-Cultural da Costa Nova Centro Socio-Cultural da Costa Nova

 

O Centro Sócio-Cultural da Costa Nova obteve uma Menção Honrosa no Prémio Nacional de Arquitetura em madeira – PNAM’17.