Fortaleza de Sagres

A Fortaleza de Sagres, construída no início do século XV, era um centro de atividade marítima conhecida como Escola de Sagres. 

Sagres, no Algarve, é o ponto mais a sudoeste da Europa. Possui uma paisagem natural caracterizada por imponentes falésias sobre o azul intenso do mar. A baixa densidade construtiva ainda permite desfrutar a natureza no seu quase estado puro. A prática de surf, parapente, mergulho e passeios de barco, para observar os golfinhos, são igualmente um dos atrativos de Sagres.

A zona de Sagres terá sido povoada desde a pré-história, como atestam os numerosos menires e recintos megalíticos existentes na região.

A área que inclui os cabos de Sagres e São Vicente era denominada Promontorium Sacrun e referido desde a Antiguidade como o fim do mundo conhecido, para além do qual moravam os deuses dos mundos infernais. Era, assim, um local místico de culto a divindades ligadas ao mundo marítimo.

Fortaleza de Sagres

A Fortaleza de Sagres foi construída no início do século XV pelo Infante D. Henrique. Era um centro de atividade marítima, onde se reuniam cartógrafos, astrónomos e marinheiros, conhecida como Escola de Sagres. Era igualmente um local de armazenamento de produtos, de proteção e de controlo da costa. Diz-se que a sua história está associada aos Descobrimentos, contudo esta teoria não é consensual entre os historiadores.

Possui uma forma abaluartada com um muro que fecha o promontório pelo lado de terra. Este pano é rasgado por um portal neoclássico antecedido por uma ponte levadiça.

Fortaleza de Sagres  Fortaleza de Sagres

No interior encontra-se uma rosa-dos-ventos construída com 48 fiadas de pedras dispostas num terreiro de 50 metros de diâmetro, que remonta presumivelmente ao século XV e a pequena igreja de Nossa Senhora da Graça datada do século XVI e erguida sobre a primitiva Igreja de Santa Maria mandada construir pelo Infante D. Henrique.

Rosa dos Ventos

Igreja de Nossa Senhora da Graça

Em 1587 a fortaleza é saqueada e incendiada pelos navios ingleses sob comando do capitão Drake sendo recuperada durante o século XVII. Com o terramoto e tsunami de 1755 a fortaleza sofre sérios danos e em 1793 toda a estrutura é reconstruída adaptando-a ao novo tipo de armamento.

Em 1910, a Fortaleza de Sagres é classificada como Monumento Nacional e, posteriormente, na década de 50 são empreendidas obras no sentido de lhe devolver a feição quinhentista original.

Recentemente todo o espaço foi requalificado, tendo-se procedido ao arranjo dos espaços exteriores, com criação de percursos de observação da fauna e flora locais. Foram igualmente construídos novos edifícios para albergar uma área de exposições temporárias, um centro multimédia, lojas e uma cafetaria.

Fortaleza de Sagres

Artigo publicado 2013.11.01 | Republicado 2020.05.04
Registo fotográfico: ago 2013

 

error: