Laboratório da Paisagem

O Laboratório da Paisagem, em Guimarães, é um projeto de reabilitação de uma antiga unidade fabril, da autoria de Cannatà e Fernandes.

 

O Laboratório da Paisagem, localiza-se em Guimarães, na zona de Veiga de Creixomil. Concluído em 2012, trata-se de um projeto de reabilitação de uma antiga unidade fabril. O projeto é do atelier Cannatà e Fernandes, liderado por Fátima Fernandes e Michele Cannatà.

Tem como objetivo a investigação e educação ambiental, em particular, a promoção do desenvolvimento sustentável. O programa alberga receção com cafetaria, zona expositiva, salas de trabalho, espaço multiusos e zonas de serviço.

Laboratório da Paisagem

Arquitetura

O edificado implanta-se na margem de um curso de água, junto a uma pequena ponte romana, inserido numa envolvente natural, classificada como REN.

O Laboratório da Paisagem conforma-se num conjunto de pequenas construções em banda, com telhado de duas águas, e dispostas linearmente ao longo do curso de água. Esta volumetria advém da preexistência.

A estratégia de projeto foi limpar a preexistência de elementos descaracterizadores, mantendo-se e recuperando-se os corpos em pedra a nível de r/c. Na necessária reconstrução do 1º piso dos edifícios que, por serem construídos em tijolo, se encontravam em ruína, foi introduzida uma nova materialidade e linguagem contemporânea. Os paramentos verticais e cobertura destes corpos foi realizada em betão branco aparente, realçando, assim, a sua geometria. Também os novos corpos, foram construídos em betão.

O branco puro predomina assim no exterior, mas igualmente no interior, o que reforça a grande luminosidade que caracteriza o espaço.

A intervenção procura, assim, preservar e valorizar a identidade da preexistência e simultaneamente na reconstrução volumétrica introduzir uma nova materialidade e cor de carácter contemporâneo. Há, portanto, uma clara perceção dos diferentes tempos construtivos, sem deixar de ser, contudo, um todo coeso e integrado na envolvente.

Para além do edificado, também toda a envolvente natural foi requalificada, de modo a constituir-se num espaço de lazer e encontro.

Esta intervenção, integrada no âmbito da nomeação de Guimarães como Capital da Cultura 2012, veio, assim, contribuir para a revitalização urbana desta área.

Arquitetura Portuguesa

+INFO
Laboratório da Paisagem (site)

 

error: