Marvão

Situado no alto da Serra de S. Mamede, Marvão foi uma importante estrutura defensiva até às Guerras da Restauração.

 

De Marvão vê-se a terra toda José Saramago

A vila de Marvão, no distrito de Portalegre, situa-se em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, mais precisamente no alto da Serra de Sapoio. O acesso faz-se unicamente por este, sendo os restantes quadrantes uma escarpa rochosa, de declive acentuado. A sua grande altitude faz com que goze de uma vista panorâmica sobre a envolvente.

A sua localização, no limiar da fronteira com Espanha, e a sua topografia acidentada fizerem com que Marvão se tornasse, assim, num ponto estratégico militar.

Castelo de Marvão

Embora o povoamento do local seja anterior, é a partir do século XIII/XIV que é construído o pano de muralhas, que envolve a vila, e o castelo, construído no ponto mais alto do afloramento rochoso.

O castelo é constituído por dois recintos: um maior, a uma cota mais baixa, que servia para em caso de necessidade albergar a população, e um segundo, mais alto, onde se implanta a torre de menagem. O castelo de Marvão possuía igualmente uma cisterna de água com capacidade para seis meses de consumo, o que reforça o seu carácter de praça-forte.

Ao longo do tempo foram sempre empreendidas obras para reforçar as características defensivas do castelo e cerca, como por exemplo a construção de baluartes ou a sua adaptação para uso de artilharia.

Marvão

Marvão

Marvão

Arquitetura

Passando as portas da muralha, respira-se um ambiente de tranquilidade, tão característico do interior alentejano. As ruas são estreitas, as casas caiadas de branco com cantaria em granito. Aqui e ali descobrem-se recantos que testemunham os seus vários séculos de história: janelas manuelinas, arcos góticos, o largo do pelourinho… A arquitetura tradicional conjuga-se com o verde, dos vasos com flores e dos jardins bem cuidados. Percorrendo o caminho de ronda da muralha, desfruta-se da paisagem a perder de vista a que se referia Saramago. Do alto do castelo a vista é ainda mais abrangente.


 

 

 
 

error: