O Mural da Lionesa em Leça do Balio

O mural da fábrica Lionesa, em Leça do Balio, uma intervenção de alguns dos mais prestigiados artistas urbanos portugueses, é o maior mural a norte do país.

 

Localizado na Rua da Lionesa, em Leça do Balio, próximo de Matosinhos, o muro onde foi feito o mural pertence à fábrica da Unicer, estando, por outro lado, em frente ao Centro Empresarial da Lionesa. O responsável artístico pelo projeto foi o artista urbano RAM.

Caos, Colectivo Distopia, Draw, Mr. Dheo, Third, Mar, Mário Belém, RAM, Nomen e Utopia foram os artistas que assinaram o grande mural, inaugurado em abril de 2014. A qualidade e tamanho desta intervenção tornou-a, assim, num marco da arte urbana no Norte.

Com aproximadamente 1400 m2, o mural tem 10 partes, onde cada artista pintou livremente sobre o tema da história de Matosinhos. Criaram igualmente um mural conjunto, onde cada um pintou e ilustrou as letras da palavra Lionesa e Unicer, as duas empresas patrocinadoras.

Mural da Lionesa Mural da Lionesa

 

Caos

Miguel Januário que assina este mural como Caos, combina trechos de poesia com uma cena do quotidiano das famílias do mar: uma mulher à espera do seu filho pescador. O tema do mural é assim a “Saudade”, um sentimento intrinsecamente ligado ao mundo da pesca.

Gonçalo MAR

 

Distopia

Distopia, o nome adotado por dois artistas urbanos que fundem na sua obra artes plásticas com design, criam uma estrela de 8 pontas, à imagem de uma rosa dos ventos.

distopia

 

Draw

Draw faz o retrato de “O Lobo do Mar”, um pescador de Matosinhos, com o seu traje típico e as feições marcadas pela dureza da vida no mar. Um retrato a preto e branco, de traço definido. A ilustrar a letra do mural conjunto, uma mulher de olhar expressivo com uma garrafa de cerveja na mão.

draw draw
 

Mr. Dheo

Mr. Dheo representa igualmente um pescador, porque segundo o artista “Matosinhos é e será sempre, aos meus olhos, um sinónimo de mar”. O seu traço é hiperrealista, rico em pormenor e cor. É igualmente de Mr. Dheo a fotografia de capa deste artigo.

Mr.Dheo

 

Third

Third retrata a industria de pesca e das conservas de Matosinhos, com a obra “Les Sardines portugaise”. A sardinha cortada a meio representa, segundo o autor, “o que foi feito a nossa indústria com os acordos com a União Europeia”. Na ilustração do mural conjunto desenha um urso sentado num “U” de gelo. Third define o seu estilo como uma fusão entre o realismo, a tridimensionalidade, o design e a ilustração.

Third - mural da lionesa Third - mural da lionesa

 

MAR

Gonçao MAR representa Cayo Carpo, um soldado romano cuja lenda está associada à história de Matosinhos. Igualmente presentes estão os seus peixes-dedo cor de laranja, a sua imagem de marca.

Mar-Lionesa

 

Mário Belém

Mário Belém cria a composição “Bai mas bolta”, que representa uma frase típica de despedida das mulheres para os seus maridos quando estes partiam para a faina. No seu mural representa duas mulheres sobre uma garrafa que se abre, explodindo uma onda de cor, transmitindo portanto a ideia que gritam boas novas.

Mário Belém

 

RAM

Miguel RAM recria a rosácea da Igreja de Leça do Balio, a que chama a “Rosácea do Tempo”. Esta intervenção é, assim, uma combinação entre a contemporaneidade do graffiti e o estilo românico-gótico da rosácea da Igreja do Mosteiro de Leça do Balio.

 

Nomem

Nomem representa um homem do mar na sua traineira, sob a luz de uma vela acesa. No mural de traço realista, o tom alaranjado usado na figura humana sobressai no fundo preto.

nomem - mural da lionesa

 

Utopia

O artista brasileiro Oliveiros Junior que assina como Utopia criou para o Mural da Lionesa, um personagem multicolorido e surreal. Nos seus murais usa, assim, uma ampla gama cromática,  mistura formas e realça a figura humana, em particular a mulher. Procura também “transmitir na sua arte o que sente: amor, vida, paz e simples utopia”.

Mural da Lionesa - Utopia

+INFO

Mural da Lionesa no Facebook

 

error: